O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


quarta-feira, 24 de julho de 2013

ARTIGO ANALISA OS SALÕES DE CULTOS DA ERA VIKING

A quantidade de estudos sobre a espacialidade social, política e religiosa da Era Viking vem aumentando significativamente nos últimos tempos. Seguindo essa tendência, o historiador Munir Lutfe Ayoub (Mestrando em história pela PUC-SP, membro do NEVE) publicou o artigo Salões de cultos e banquetes: a compreensão dos espaços escandinavos, na revista Crítica Histórica n. 7, 2013.


Entre algumas dificuldades para elaborar o artigo, o autor aponta o contato com fontes arqueológicas que ainda não estão divulgadas na internet, como o mapa da distribuição dos achados no salão de Borg/Lofotr na Noruega. Ma também lembra que o trabalho feito em Uppakra por arqueólogos como L. Larson é louvável e bem divulgado na rede.
Os principais resultados da pesquisa de Munir Ayoub apontam os salões de culto escandinavos como locais de suma importância na construção dos centros políticos, manufatureiros e nas regiões dos antigos costumes nórdicos. Concediam a esses centros escandinavos um simbolo conectado com os chefes locais e as realezas que atribuíam um sentido sagrado e de ordem aos espaços sociais.

O artigo de Munir pode ser conferido integralmente clicando aqui.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

MITOLOGIA ESCANDINAVA EM MESTRADO NA UFPB



O Programa de Pós-graduação em Ciências das Religiões da UFPB (Mestrado) estará oferecendo a partir de 29 de julho a disciplina optativa Mitologia Escandinava: fontes, temas e métodos, a ser ministrada pelo professor doutor Johnni Langer. Trata-se de uma iniciativa inédita, que procura conceder novos espaços para a Escandinavística e os estudos acadêmicos dos mitos nórdicos em nosso país. Além dos mestrandos do programa, também alunos especiais poderão cursar a disciplina. Para maiores informações: ppgcr.ufpb@yahoo.com.br   http://www.ce.ufpb.br/ppgcr/?secao=11


Disciplina: A MITOLOGIA ESCANDINAVA: FONTES, TEMAS E MÉTODOS

EMENTA: Os conceitos básicos sobre os mitos nórdicos. As fontes e as interpretações acadêmicas. Cosmogonia, cosmologia e escatologia nórdica. O panteão dos vanes e ases. Os deuses principais, suas narrativas, seus simbolismos e cultos. As deusas e seus papéis sociais. Metodologias para análises. A recepção dos mitos no mundo contemporâneo.



OBJETIVOS

Geral: A disciplina tem como objetivo básico o conhecimento dos principais parâmetros para o estudo acadêmico da mitologia escandinava, fornecendo subsídios historiográficos, teóricos e metodológicos para sua investigação. A disciplina utilizará como principais eixos o estudo das fontes escritas e iconográficas da Idade Média, dos principais temas e dos métodos para a pesquisa dos mitos nórdicos.

Específicos: O estudo acadêmico dos mitos nórdicos; conhecimento teórico e metodológico para o pós-graduando efetuar pesquisas nas fontes medievais; o conhecimento sistemático e panorâmico das principais tendências nas pesquisas sobre mitos escandinavos.

BIBLIOGRAFIA 

Fontes:

ANÔNIMO. Edda Mayor, tradução de Luis Lerate. Madrid: Alianza Editorial, 2009. Tradução ao inglês de Lee Hollander, The Poetic Edda, Austin: University of Texas Press, 2008.
ANÔNIMO. Poesía antiguo-nórdica (antologia siglos IX-XII), tradução de Luis Lerate. Madrid: Alianza Editorial, 1993.
ANÔNIMO. Saga dos Volsungos, tradução de Theo Moosburger. São Paulo: Hedra, 2009. Tradução ao inglês de Jesse Byock, The saga of the Volsungs, New York: Penguin, 2000.
GRAMATICUS, Saxo. The history of the Danes, tradução de Peter Fisher. New York: D. S. Brewer, 2008.
STURLUSON, Snorri. La saga de los Ynglingos, tradução de Santiago Lluch. Madrid: Miraguano, 2012. Tradução ao inglês por Lee Hollander, The saga of Ynglings/Heimskringla, Austin: University of Texas Press, 2009.
STURLUSON, Snorri. Edda Menor, tradução de tradução de Luis Lerate. Madrid: Alianza Editorial, 2004. Tradução ao inglês por Jesse Byock, The Prose Edda, New York: Penguin, 2005.
TÁCITO. Germania, tradução de Beatriz Martinez. Madrid: Akal, 1999.

Bibliografia Básica:

BERNÁRDEZ, Enrique. Los mitos germánicos. Madrid: Alianza Editorial, 2010.
BOYER, Régis. Herós et dieux du Nord: guide iconographique. Paris: Flammarion, 1997.
BRANSTON, Brian. Mitología germánica ilustrada. Barcelona: Vergara, 1960.
DAVIDSON, Hilda. Deuses e mitos do norte da Europa. São Paulo: Madras, 2004.
DAVIDSON, Hilda. Escandinávia. Lisboa: Editorial Verbo, 1987.
DUMÉZIL, Georges. Do mito ao romance. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
HARRIS, Joseph. Eddic Poetry. In: CLOVER, Carol & LIDOW, John (Eds). Old Norse-Icelandic Literature: a critical guide. London: University of Toronto Press, 2005, pp. 68-156.
LANGER, Johnni. Deuses, monstros, heróis: ensaios de mitologia e religião viking. Brasília: Editora da UNB, 2009.
LANGER, Johnni. Guia crítico da mitologia escandinava (fontes e bibliografia), 2008. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
LINDOW, John. Mythology and mythography. In: CLOVER, Carol & LIDOW, John (Eds). Old Norse-Icelandic Literature: a critical guide. London: University of Toronto Press, 2005, pp. 21-67.
LINDOW, John. Norse mythology: a guide to the gods, heroes, rituals, and beliefes. Oxford: Oxford University Press, 2001.
PAGE, Raymond Ian. Mitos nórdicos. São Paulo: Centauro, 2009.
SIMEK, Rudolf. Dictionary of Northern Mythology. London: D.S. Brewer, 2007.




BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ABRAM, Christopher. Myths of the pagan North: the gods of the norsemen. London: Continuum, 2011.
ACKER, Paul & LARRINGTON, Caroline (Eds). The Poetic Edda: essays on Old Norse Mythology. New York: Routledge, 2002.
ANLEZARK, Daniel (Ed.). Myths, legends, and heroes: essays on Old Norse and Old English literature. Toronto: University of Toronto Press, 2011.
BOYER, Régis. La grande déesse du Nord. Paris: Berg International, 1995.
BOYER, Régis. Le monde du double: la magie chez les anciens Scandinaves. Paris: Berg International, 1986.
DAVIDSON, Hilda. The lost beliefs of Northern Europe. New York: Routledge, 2001.
DAVIDSON, Hilda. Roles of the Northern Goddess. London: Routledge, 1990.
DAVIDSON, Hilda. Myths and symbols in Pagan Europe: early Scandinavian and celtic religions. New York: Syracuse University Press, 1988.
DUMÉZIL, Georges. Mythes et dieux de la Scandinavie ancienne. Paris: Éditions Gallimard, 2000.
DUMÉZIL, Georges. Loki. Paris: Flammarion, 1986.
DUMÉZIL, Georges. El destino del guerrero: aspectos míticos de La función guerrera entre los indoeuropeos. Mexico: Siglo Veintiuno, 2003.
DUMÉZIL, Georges. Los dioses de los germanos: ensayo sobre la formación de La religión escandinava. Mexico: Siglo Veintiuno, 1990.
DUMÉZIL, Georges. Mythes et dieux des germains: essai d`interpretation comparative. Paris: Librairie Ernest Leroux, 1939.
QUINN, Judy et ali (Eds). Learning and understanding in the Old Norse World. London: Brepols, 2007.
LANGER, Johnni. O zodíaco viking: reflexões sobre etnoastromia e mitologia escandinava. História, imagem e narrativas 16, 2013. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
LANGER, Johnni. Valquírias versus gigantas: modelos marciais na mitologia escandinava. Revista Brasileira de História das Religiões 13, 2012. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
LANGER, Johnni. A morte de Odin? As representações do Ragnarök na arte das Ilhas Britânicas (séc. X). Medievalista 11, 2012. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
 LANGER, Johnni. Pagãos e cristãos na Escandinávia da Era Viking. Revista Brasileira de História das Religiões 4(10), 2011. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
LANGER, Johnni. O mito do dragão na Escandinávia, parte 2: As Eddas. Brathair 7(1), 2007. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
LANGER, Johnni. Mythica Scandia: repensando as fontes literárias da mitologia viking. Brathair 6 (2), 2006. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
LANGER, Johnni. As estelas de Gotland e as fonte iconográficas da mitologia viking. Brathair 6(1), 2006. http://ufpb.academia.edu/JohnniLanger
MCKINELL, John. Meeting the Other in Norse Myth and Legend. London: D.S. Brewer, 2005.
ROSS, Margaret Clunie. Prolonged Echoes: Old Norse Myths in Medieval Northern Society. Odense: Odense University Press, 1994.
ROSS, Margaret Clunie. Prolonged Echoes: The Reception of Norse Myths in Medieval Island. Odense: Odense University Press, 1998.
TURVILLE-PETRE, E.O.G.  Myth and religion of the North: the religion of Ancient Scandinavia. London: Weidenfeld and Nicolson, 1964.

domingo, 14 de julho de 2013

CURSO NA UNESP ABORDA VIKINGS NO CINEMA


Os nórdicos da Era Viking  foram alguns dos personagens mais retratados na história do cinema. Mesmo nos tempos dos filmes mudos, já ocorriam diversas produções. Mas foi a partir dos anos 1950 que eles tornaram-se um dos principais aventureiros das produções fílmicas, povoando o imaginário do Ocidente, especialmente em Hollywood. O curso Imagens detratoras, imagens heróicas: a história dos vikings no cinema e tv, a ser ministrado pelo professor Dr. Johnni Langer (UFPB), pretende reconstituir a trajetória destas filmagens, bem como conceder elementos analíticos para que os estudantes possam também elencar o cinema como temas de pesquisas. O curso ocorre durante o  V Ciclo Internacional de Estudos Antigos e Medievais, a ser realizado na UNESP campus de Franca, SP, nos dias 20, 22 e 23 de agosto, sala 21, das 17h as 19h. Para maiores informações: http://www.inscricoes.fmb.unesp.br/principal.asp


Capa de uma das recentes produções acadêmicas sobre os vikings no cinema e tv.


O curso enfatizará as principais produções norte-americanas e italianas de 1928 até hoje. A seguir, alguns dos principais filmes e séries de TV a serem analisados no curso. Os títulos entre parênteses se referem a sua tradução veiculada nos cinemas do Brasil, quando ocorreram. Ao final uma pequena bibliografia sobre o tema.

The Vikings (1928)

Prince Valiant (1954, Príncipe Valente)

Viking women (1957)

The Vikings (1958, Vikings: os conquistadores)

Tales of the Vikings - TV (1959)

Gli invasori (1961, A vingança dos vikings)

The long ships (1964, Os legendários vikings)

I coltelli del vendicatore (1966, Os punhais do vingador)

The island at the top of the world (1974, A ilha do topo do mundo)

The norseman (1978, O viking)


The 13th warrior (1999, O décimo terceiro guerreiro)

Pathfinder (2007, Desbravadores)

Outlander (2008, Gerreiro vs predador)


Vikings, TV (2013)


BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

FERRO, Marc. Cinema e História. RJ: Paz e Terra, 2010.
HARTY, Kevin J. (Org). The vikings on film: essays on depictions of the nordic Middle Ages. London: McFarland & Company, 2011.
LANGER, Johnni. Metodologia para análise de estereótipos em filmes históricos. História Hoje 5, 2004. Disponível em: http://www.academia.edu/752532/METODOLOGIA_PARA_ANALISE_DE_ESTEREOTIPOS_EM_FILMES_HISTORICOS_HISTORIA_HOJE_5_2004
MACEDO, José Rivair (org.). A Idade Média no cinema. SP: Ateliê Editorial, 2009.

terça-feira, 9 de julho de 2013

GRUPO NEVE APRESENTA PESQUISAS NA UNB

O grupo NEVE participou do X Encontro Internacional de Estudos Medievais que ocorreu em Brasília, de 01 a 05 de julho de 2013, na UNB.
Foram apresentadas diversas pesquisas em Escandinavística, enfocando variados temas:

Munir Lutfe Ayoub (Mestrando em História pela PUC-SP/NEVE) apresentou a comunicação Entre textos e toponímias: apontamentos sobre a pluralidade de cultos no período de prática da antiga cultura nórdica


Apresentação da comunicação de Munir Ayoub durante a X ABREM.

André Araújo de Oliveira (Mestrando em História pela UFMA/NEVE), apresentou O conceito de fantástico e sobrenatural nas sagas islandesas.


Apresentação da comunicação de André de Oliveira durante a X ABREM.

Isabela Dias de Albuquerque (Doutoranda em História pela UFRJ/NEVE), por sua vez, apresentou Olhares em confluência: História, Arqueologia e Linguística nas interações entre anglo-saxões e escandinavos na Inglaterra (IX-X).



Jack Franco de Sá (Graduando em História pela UFMA) apresentou a comunicação Eram os vikings astrônomos? Uma revisão crítica dos mapas celestes da Etnoastronomia Escandinava, de autoria do professor Dr. Johnni Langer (UFPB/NEVE).


Sara Divino Carvalho (Graduanda em História pela UFMA), apresentou a pesquisa As tramas, os nós e as tranças: os adornos capilares e a sua representação de status na Era Viking, de autoria da professora Ms. Luciana de Campos (GIEM-UFPB/NEVE). 


André de Oliveira e Munir Ayoub nas dependências da UNB.

Segundo o mestrando André de Oliveira (UFMA), o décimo Encontro Internacional de Estudos Medievais foi muito proveitoso para todos, sendo uma ótima oportunidade para re-encontrar e conhecer pesquisadores da área medieval e Escandinávia Medieval. Ainda segundo André, as apresentações do Grupo de Trabalho do medievo germânico, possuíram um grande público, tendo lotação máxima em ambos os dias e a participação ao evento permitiu presenciar uma participação de graduandos em Escandinavística, deixando assim uma grande esperança para o futuro das pesquisas na área.

Já para o mestrando Munir Lufte Ayoub (PUC-SP) o evento ainda surpreendeu pelas apresentações de iniciações cientificas que abordararam áreas ainda inovadoras como a Arqueologia experimental, caso dos graduandos Anderson Tsukiyama e Stephanie Sander (UFSC) que apresentaram o trabalho Análise de livros de espada (fencing books ou fechtbücher) para o estudo da esgrima medieval, aplicada ao recriacionismo histórico.


Os graduandos Breno Damasceno (UFMA) e Jack Franco de Sá (UFMA) na UNB.


Para o graduando Jack Franco de Sá (UFMA), ter participado do X EIEM foi uma experiência muito gratificante, "é sempre recompensador participar de um evento em que se pode compartilhar das pesquisas de nossos colegas de estudo, além de encontrar velhos amigos e fazer novas amizades". Atualmente, Jack dedica-se ao estudo da Etnoastronomia Medieval.

O evento contou ainda com a apresentação de diversos trabalhos de iniciação científica, como a dos graduandos:

* A saga de Án e a arquearia na Escandinávia da era viking - Adriano Everton (UFMA)
* Em guarda! Análise comparativa da simbologia da espada na Saga dos Volsungos e no Mito Arturiano - Monicy Araujo Silva (UFMA)
* A morte do Gigante: a banda Týr em sua representação da mitologia nórdica - Gustavo Braga Santos (UFMA)
* Quarenta e dois dentes de fúria: análise da representação do cão de guerra na hq Conan, o bárbaro - Michel Roger Boaes Ferreira (UFMA)
* O mito das amazonas na obra de Jean de Mandeville - Marília Santos Colins (UFMA)

Apresentação da pesquisa de Marília Santos Colins (UFMA)

quarta-feira, 3 de julho de 2013

A ESCANDINAVÍSTICA DE CIRO F. CARDOSO

                                       Prof. Dr. Johnni Langer (UFPB/NEVE)

Recentemente falecido, o historiador Ciro Flamarion Cardoso foi um dos mais renomados especialistas em teoria, historiografia e história antiga do Brasil, além de ter produzido em diversas outras áreas do conhecimento, como estudos de História da América e Medievalismo. Cardoso também escreveu preciosos estudos sobre Escandinávia Medieval, não tão conhecidos do grande público, mas que contribuíram para o crescimento da área em nosso país. A seguir, elencamos essa produção.




  1. A interpenetração da cosmogonia religiosa com a história entre os escandinavos. Nearco 9, 2012 (edição especial: Germanos, da Antiguidade ao ano mil, organizada por Johnni Langer e Luciana de Campos).
Neste estudo, o autor discute as imbricações do mito com o ritual, a sociedade, enfim, com a história da Escandinávia, onde percebe-se nitidamente sua influência pela tendência de relacionar fontes literárias do mito com as evidências arqueológicas. Originalmente foi escrita para sua participação do II Colóquio de Estudos Celtas e Germânicos, evento organizado na UFF em 2009 .


  1. Aspectos da cosmogonia e da cosmografia escandinavas. Brathair 6(2), 2006 (Dossiê: Mitologia germânica e celta, organizado por Johnni Langer e Luciana de Campos).
Vigoroso estudo sobre a cosmovisão dos escandinavos pré-cristãos, concentrando-se principalmente em uma discussão do poema Voluspá e de certas críticas à obra de Snorri e de intérpretes modernos da mitologia nórdica.



  1. O paganismo anglo-saxão: uma síntese crítica. Brathair 4(1), 2004 (dossiê: Mitologia e religião germânica e celta, organizado por Johnni Langer e João Lupi). http://ppg.revistas.uema.br/index.php/brathair/article/view/625/548
Um dos poucos estudos em língua portuguesa sobre a religiosidade na Inglaterra pré-cristã, não abordando diretamente estudos escandinavos, mas certamente um importante contraponto para os pesquisadores da mitologia germânica.


  1. Beowulf e as estruturas da Escandinávia Pré-Viking. Notícias Asgardianas n. 44, fevereiro-março de 2004. http://br.groups.yahoo.com/group/Celtas-Vikings/message/476
Instigante estudo sobre o poema Beowulf por meio do referencial da Arqueologia e cultura material da Escandinávia do período pré-Viking.


  1. O conto islandês de Helgi Thorisson (século XIV). In: Narrativa, senido, história. São Paulo: Papirus, 1997, pp. 67-83.
Brilhante análise de uma narrativa islandesa medieval, utilizando a metodologia estruturalista, excelente estudo de caso para os iniciantes em Escandinavística e literatura nórdica.


6. O paganismo na Europa Setentrional, entrevista concedida a Johnni Langer, Brathair 4(2) 2004.
http://academia.edu/1693223/O_paganismo_na_Europa_Setentrional_entrevista_com_Ciro_Flamarion_Cardoso_BRATHAIR_4_2004

Entrevista analisando diversos aspectos da religiosidade pré-cristã na Europa Setentrional e Escandinávia Medieval.

terça-feira, 2 de julho de 2013

CURSO DE COSMOLOGIA MEDIEVAL

A Universidade Nova de Lisboa estará promovendo no final de julho um curso sobre cosmologia medieval: O Cosmos Medieval - ideias, representações e simbolismo. Trata-se de uma importante área dos estudos sobre a mentalidade da Idade Média, mas que ainda não encontra muitos pesquisadores em língua portuguesa. O curso será ministrado pelos professores Ms. Helena Avelar de Carvalho e Dr. Luís Campos Ribeiro.

Segundo a professora Helena de Carvalho, a idéia do mini curso surgiu com um convite da FCSH (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas) através do IEM (Instituto de Estudos Medievais), onde ela é investigadora. Uma das metas do curso é o questionamento da idéia de que o período medieval foi uma Idade das Trevas, uma concepção ainda muito vigente em História das Ciências e entre alguns cientistas, além de que o progresso e conhecimento estava atrelado à religião e não separado dela. Essa novo olhar não ocorre apenas sobre a Idade Média, mas também na própria idéia de Revolução Científica, antes relegada apenas ao Renascimento. O curso também envolverá atividades práticas de astronomia, como a utilização de um astrolábio e a observação do céu.




O Cosmos Medieval: ideias, representações e simbolismo
Data e horário:  22 a 30 de julho, dias úteis, das 19h00 às 22h00
Docente(s): Helena Avelar de Carvalho e Luís Campos Ribeiro
Objetivos
O curso tem como objectivo oferecer uma visão abrangente e detalhada sobre os conceitos medievais do mundo e dos céus. Constitui-se como um complemento aos estudos medievais, abordando a História da Ciência, a História das Ideias e a Arte da Idade Média.
Serão estudados o modelo das esferas celestes, diversos calendários e os sistemas simbólicos de interacção homem-cosmos prevalecentes na Idade Média (de que é exemplo a Astrologia).
As aulas serão teórico-práticas, intercalando a apresentação e explicação de conceitos com a discussão de textos clássicos e medievais e com a interpretação de imagens.
Se as condições meteorológicas o permitirem, haverá ainda uma sessão prática de observação astronómica. 
Programa
1. A Idade Média: definição, questões de datação, aspectos culturais e pré-conceitos
2. O conhecimento na Idade Média
- Heranças da Antiguidade, continuidades e inovações
- A arte medieval
3. O Cosmos:
- Conceitos: a Terra ao centro, o modelo das esferas celestes
- Antiguidade como base: Aristóteles, Ptolomeu e outras contribuições
- Os quarto elementos
- O céu cristão e a Criação
- Imagens do Cosmos
- Do Medieval para o Moderno: mudanças nos conceitos e na representação
4. O Tempo:
- As medidas de tempo: o ano, o dia, a estação, os meses e as horas
- O calendário
- A iconografia do tempo
5. Os planetas
- Dos mitos clássicos ao mundo medieval
- Simbolismo planetário
- Os planetas na astrologia e na alquimia
- Iconografia e expressões artísticas
- O Renascimento e a Idade Moderna
6. Sistemas simbólicos e interpretativos
- A astrologia
- A prática astrológica medieval: testemunhos e exemplos
- O sistema astrológico como reflexo da sociedade medieval
- A astrologia e a religião
- Outros sistemas simbólicos: a fisionomia, a geomancia e a alquimia
7. Os céus medievais
- Astronomia medieval
- Instrumentos e cálculos
- Sessão de observação astronómica
Bibliografia
A bibliografia será indicada no início do curso
Creditação para professores do Ensino Básico e Secundário (saber mais)
A aguardar
Helena Avelar de Carvalho é mestre em História Medieval pela FCSH-UNL e membro integrado do Instituto de Estudos Medievais. A sua área de pesquisa foca as mentalidades e a ciência medieval, com especial enfoque nas práticas astrológicas de corte. Está presentemente a preparar um doutoramento em História Medieval através do Warburg Institute, University of London. Email: helena.avelar@me.com
Luís Campos Ribeiro é investigador do Instituto de Estudos Medievais. Frequentou os cursos de Química e Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e é finalista da licenciatura em História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Tem vindo a desenvolver estudos sobre mosaico romano, iluminura medieval e iconografia.
Maiores informações: