O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Minicurso: História da Escandinávia

http://neveufpb.wixsite.com/simbolismoanimal
 
 
História da Escandinávia

 Objetivo geral: O minicurso se propõe a introduzir ao inscrito algumas reflexões iniciais de temas específicos da história escandinava como a Era Viking (793-1050), a invasão da Inglaterra pelos dinamarqueses (886-878) e o protagonismo político do Império da Suécia (1560-1718), a partir de aulas expositivas, leituras e discussões documentais. Cada um dos responsáveis pelo minicurso abordará temáticas paralelas a suas pesquisas atuais baseados em abordagens históricas ou arqueológicas e tópicos específicos como a política, sociedade e cultura.

 Aula 1
(04 de outubro de 2017)
Prof. Me. Munir Lutfe Ayoub (MAE-USP/NEVE)
Os vikings são lembrados como invasores que destruíram e espalharam pavor por toda a Europa. No entanto, a historiografia e a arqueologia atual têm se esforçado para uma percepção maior desses povos e de suas sociedades. Nossa primeira aula, portanto, tem como objetivo específico pensar o conceito de “Era período Viking” (VIII-XI) e a diversidade de culto do mundo nórdico a partir do tratamento de fontes do período e suas problemáticas.
Bibliografia
ABRAM, Christopher. Myths of the Pagan North. Auckland: Continuum International Publishing Group, 2011.
ANDRÉN, Anders; JENNBERT, Kristina; RAUDVERE, Catharina. Old Norse Religion Some problems and prospects. In: ANDRÉN, Anders; JENNBERT, Kristina; RAUDVERE, Catharina. (Eds.). Old Norse Religion in long-term perspectives: origin, changes, and interactions. Lund: Nordic Academic Press, 2006. p. 11-15.
GANSUM, Terje; OESTIGAARD, Terje. The ritual stratigraphy of monuments that matter. European Journal of Archaeology, v. 7, n. 1, p. 61-79, 2004.
HEDEAGER, Lotte. Iron-Age Societies. Tradução de John Hines. Cambridge: Three Cambridge Center, 1992.
HODDER, Ian. The contextual analysis of symbolic meanings. In: HODDER, Ian. (Ed.). The Archaeology of Contextual Meanings. Cambridge: Cambridge University Press, 2009. p. 1-10.
SUNDQVIST, Olof. An Arena for Higher Powers. Cult Buildings and Rulers in the Late Iron Age and The Early Medieval Period in the Mälar Region. In: STEINSLAND, Gro et al. (Orgs.). Ideology and power in the Viking and Middle Ages Scandinavia, Iceland, Ireland, Orkney and the Faeroes. Boston: Leiden, 2011. p. 163-210.

 Aula 2
(05 de outubro de 2017)
Prof. Me. Leandro Vilar Oliveira (PPGCR-UFPB/NEVE)
E-mail: vilarleandro@hotmail.com
O tema do segundo encontro será o processo de conquista de parte do território das ilhas britânicas pelos dinamarqueses (daneses) até a formação do Danelaw, parcela da área bretã governada pelos nórdicos. O século IX durante a Era Viking (VIII-XI) foi o período de maior expansão nórdica pelo continente europeu e Oriente Próximo. Nessa época, vários foram os processos de conquista e colonização, principalmente na Europa Ocidental. Entre estes acontecimentos destaca-se a conquista de parte da Inglaterra, durante os anos de 866-878, onde ocorreram as guerras da “Grande Armada Danesa” - o maior exército nórdico a invadir à Bretanha -, cujas conquistas resultaram na formação dos territórios ocupados pelos dinamarqueses e noruegueses até o século X.
Bibliografia
THE ANGLO-SAXON Chronicle. Translation Rev. James Ingram. London: Everyman Press Edition, 1912.
GRAHAM-CAMPBELL, James (org.). Os vikings. Barcelona: Folio S.A, 2006.
HADLEY, D. M. The Northern Danelaw. Its social structure, c. 800-1100. London/New York: Leicester University Press, 2000.
HAYWOOD, John. Historical Atlas of Vikings. London: The Penguin Books, 1995.
HEATH, Ian; MCBRIDE, Angus. The Vikings. London: Osprey Publishing, 1985. (Elite Series, 3).
KEYNES, Simon. The Vikings in England, c. 790-1016. In: SAWYER, Peter (ed.). The Oxford Illustrated History of the Vikings. New York: Oxford University Press, 1997. p. 48-82.
LOGAN, T. Donald. The vikings in the history. 2. ed. London/New York: Routledge, 1991.
STREISSGUTH, Thomas. Life among the Vikings. San Diego, CA: Lucent Books, 1999.
WINROTH, Anders. The Age of the Vikings. Princenton: Princenton University Press, 2014.

 Aula 3
(06 de outubro de 2017)
Prof. Vítor Bianconi Menini (PPGH-Unicamp/NEVE)
E-mail: meninivitor@gmail.com
O terceiro encontro do minicurso tratará da experiência política da Suécia durante o século XVII, período conhecido pela historiografia como Stormaktstiden (“Era de grande poder”). Para isso, o resgate das raízes medievais do processo de centralização da Suécia será o ponto inicial da exposição. Os objetivos da aula serão compreender a construção e queda do Império sueco enquanto protagonista do cenário europeu após o Tratado de Vestefália e como esse movimento afetou aquela sociedade a partir da edificação do Estado moderno e seus desafios internos e externos.
Bibliografia
ANDERSON, Perry. Linhagens do Estado Absolutista. São Paulo: Editora Unesp, 2016.
CONTAMINE, Philippe. War and Competition between states. New York: Oxford University Press, 2000. (The origins of the Modern State in Europe).
GLETE, Jan. War and State in Early Modern Europe. New York: Routledge, 2002. (Warfare and History).
HALLENBERG, Mats; HOLM, Johan; JOHANSSON, Dan. Organization, Legitimation, Participation. Scandinavian Journal of History, Abigdon, v. 33, n. 3, p.247-268, out. 2008.
HAZARD, Paul. A Crise da Consciência Europeia. Tradução de Oscar de Freitas Lopes, Lisboa: Edições Cosmos, 1948.
LARSON, James. Reforming the North - The Kingdoms and churches of Scandinavia, 1520 – 1545. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.
LINDEGREN, Jan. The Swedish ‘military state’, 1560–1720. Scandinavian Journal of History, Abigdon, v. 10, n. 4, p.305-336, dez. 1985.
LOCKHART, Paul. Sweden in the Seventeenth century. London: Palgrave, 2004.
NAUM, Magdanlena; NORDIN, Jonas M. Scandinavian Colonialism and the Rise of Modernity: Small Time Agents in a Global Arena. New York: Springer, 2013. (Contributions to Global Historical Archaeology).
PAGDEN, Anthony. Lords of all the World. New Haven & London: Yale University Press, 1995.
PARKER, Geoffrey. Global Crisis: War, Climate Change and Catastrophe in the Seventeenth Century. New Haven & London: Yale University Press, 2013.
REINHARD, Wolfgang [ed.]. Power Elites and state building. New York: Oxford University Press, 1996. (The origins of the Modern State in Europe).
ROBERTS, Michael. The Swedish Imperial Experience 1560 – 1718. 2. Ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.
_______________. The Early Vasas: A History of Sweden 1523 - 1618. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.
SCHILLING, Heinz. The European Crisis of the Early Seventeenth Century and the Birth of an International State System. In: IDEM, Early Modern European Civilization and its Political and Cultural Dynamism. (The “Menahem Stern Jerusalem Lectures”, 2006). Lebanon (New Haven): University Press of New England, 2008, p. 65-86 e 110-114.
 
Informações e inscrições clique aqui.